• Tamanho Letra
  • Imprimir
  • Partilhar  Partilhar
  • Comentar
  • Ler Comentários
Gostou desta notícia?
URL

Isabel Costa: "O Jorge nunca me bateu" A Ferver: 31.3 - 12h Por: Nelson Rodrigues

A viver em Lavra, Matosinhos, há cerca de cinco meses - altura em que regressou da Roménia, após rumores de que o marido, Jorge Costa, a tinha agredido -, Isabel fala agora, pela primeira vez, sobre a relação de 18 anos com o companheiro e pai dos seus três filhos.

A empresária não vai divorciar-se do treinador do Cluj e assegura que ele nunca lhe bateu. O casal tem até planos para o futuro. Para trás querem deixar os telefonemas, as cartas e as mensagens anónimas que Isabel recebia, a dar conta de que o ex-futebolista tinha uma relação extraconjugal. "Estamos juntos há tantos anos. Amamo-nos muito e não vai haver divórcio. Continuamos a ser um casal", começou por contar Isabel Costa.

CARTAS ANÓNIMAS

Jorge Costa, de 40 anos, ainda estava a treinar a Académica de Coimbra quando as mensagens, cartas e chamadas anónimas começaram a aparecer tanto na caixa do correio como no telemóvel de Isabel. "Nessa altura tudo piorou. Desde então, tenho sido sempre confrontada. Muitas das cartas e mensagens deixaram-me com os nervos à flor da pele", referiu, acrescentando que já agiu judicialmente. "Já apresentei queixa no Ministério Público. Quero que descubram quem me continua a mandar mensagens sempre a bater na mesma tecla e a dizer que há uma terceira pessoa na nossa relação. É isto que tem abalado o meu casamento e que não me deixa tranquila".

Para Isabel, o último ano tem sido um dos mais complicados dos 18 de casamento com o treinador. "Tem havido um grande desgaste emocional. Temos passado momentos complicados, porque há alguém que se quer intrometer na minha vida de qualquer maneira. Uma vez, estava a ver um jogo e recebi uma mensagem a dizer: Estás aí e a outra está na bancada", reforça.

A DISCUSSÃO

Em Outubro do ano passado, Isabel e Jorge Costa discutiram na casa em que viviam, na Roménia. "Foi uma discussão muito feia. Foi o culminar de muitas situações que me estavam a atormentar depois de tanto tempo de massacre", explica a empresária, que nesse mesmo dia confrontou o marido com a existência de uma suposta amante. "Perguntei-lhe e ainda discutimos mais. Ele negou. Mas nunca me bateu. Eu é que fiquei muito descontrolada e saí de casa. Peguei no carro e despistei-me. Depois fui à polícia para prestar depoimento sobre o acidente. Nunca foi sobre por ser vítima de violência doméstica", garante à Vidas.

Isabel também afiança que nunca encontrou o companheiro com uma outra mulher. "Na imprensa nacional e internacional escreveu-se que ele estava com outra na cama. Isso é mentira. Nunca aconteceu nada disso. Foi tudo especulação".

DIVÓRCIO

Feliz com o bom desempenho do marido como treinador na Roménia, Isabel está regularmente em contacto com o companheiro. "Há muitas famílias a viver longe. Nós continuamos a falar todos os dias. Ele liga-me cinco vezes por dia. A primeira vez é logo de manhã para eu acordar os nossos filhos para ir para a escola. Ele é o meu despertador".

Desta forma, e mesmo depois de ter havido "um arrufo", Isabel não quer separar-se do treinador. "Está tudo bem connosco mesmo. Não vou deixar de ser esposa dele. Sou uma mulher muito bem casada, apesar de saber que há muita gente que só nos quer mal".

CASAL QUER TER MAIS FILHOS

Apesar de manterem a relação à distância - ele vive na Roménia e ela em Portugal -, o casal tem estado junto sempre que pode. "No Natal estivemos em Tenerife [ Espanha], e sempre que posso vou passar uns dias com ele na Roménia. E o Jorge também tem vindo a Lavra. Os nossos filhos também têm estado sempre com o pai".

Confessando ser apaixonada pelo marido, Isabel pensa também voltar a ser mãe. Ter uma menina, uma vez que já têm três rapazes -David, 18 anos, Guilherme, de 10 e Salvador, de 5 -, é um sonho antigo. "Quero ser mãe novamente em 2013. Queremos uma menina e até já escolhemos o nome dela: Maria, o nome mais português de todos", explica.

PLANOS A DOIS

Esperançada em ver o marido ser campeão pelo Cluj ainda esta temporada, uma vez que está em primeiro lugar e com cinco pontos de vantagem em relação ao segundo classificado, Isabel e Jorge Costa já fizeram planos para comemorar a ocasião. "Vamos saltar de pára-quedas os dois. Mas connosco vai também a restante equipa técnica e alguns amigos. Tenho receio do salto e sei que vão ter de me empurrar. Mas por ele eu faço isto, até porque tenho mesmo muita fé que ele vença o campeonato", desabafa.

Para o futuro, Isabel prevê o regresso do marido treinador a Portugal, nomeadamente ao FC Porto. "Espero que um dia ele consiga ser treinador do Porto. Foi a melhor fase da minha vida. No clube ele ganhou tudo o que havia para ganhar. Foram uns bons 14 anos", admite, não poupando rasgados elogios a Jorge Nuno Pinto da Costa. "É o melhor dirigente que um clube pode ter", disse.

MIMADA PELA FAMÍLIA

Por agora, e enquanto Jorge Costa não volta definitivamente para Portugal, Isabel quer continuar a viver em Matosinhos e a tomar conta do café com lavagem de carros que tem em Lavra. "Estou feliz aqui. O local é calmo e tenho a família toda à minha volta. Sinto a falta do Jorge, mas sou mimada pelos nossos filhos", concluiu.

PAIXÃO VIVIDA À DISTÂNCIA

Apesar de estar separada do marido, que vive na Roménia, Isabel garante que a paixão por Jorge Costa não esmoreceu. Com o marido a viver no estrangeiro, a empresária alimenta o casamento através de chamadas constantes. O casal chega a falar ao telefone mais de cinco vezes por dia. Juntos há vários anos, a mulher do treinador do Cluj diz que conseguem lidar com a distância.

PEDIU PARA DEIXAR FUTEBOL

Jorge Costa terminou a sua carreira de futebolista a 5 de Outubro de 2006, altura em que Isabel pediu ao marido para se afastar dos relvados. No entanto, o sonho de ser treinador falou mais alto e o ex-jogador do FC Porto acabou por se tornar, em Dezembro do mesmo ano, treinador adjunto do Sporting de Braga. A mulher, mesmo descontente, continuou do seu lado.

AS VIAGENS CONSTANTES

Tanto enquanto foi jogador como agora que é treinador, Jorge Costa passa grande parte do tempo a viajar. Sempre que podia, Isabel acompanhava o marido. "Estive ao lado dele nos momentos mais importantes. E é nesse lugar que pretendo continuar".

"FILHOS SÃO A CARA DO PAI"

"Os nossos filhos são a cara do pai. Não enganam ninguém". Orgulhosa dos três filhos, Isabel garante que sempre que olha para eles se lembra do marido. "O Salvador é mesmo igual", acrescenta. O casal conheceu-se na cidade do Porto. "Todas as nossas raízes estão cá. É nesta cidade que nos sentimos bem, pois tudo nos diz muito enquanto casal", conta.

JANTARES COM VÁRIOS AMIGOS

Isabel Costa acompanhou sempre o marido em várias ocasiões importantes, nomeadamente nos jantares com vários amigos e colegas de equipa. Até Outubro de 2011, nunca o casal tinha sido notícia por se ter desentendido.

MOMENTOS PARA A FAMÍLIA

Jorge Costa está longe dos filhos mas, sempre que pode, aproveita para passar longos períodos com eles. David, o filho mais velho do casal, vai estudar Hotelaria para a Suíça. "O Jorge apoiou-o de imediato. Eles são confidentes uns dos outros", referiu.

DE JOGADOR DO FC PORTO A TREINADOR NA ROMÉNIA

Jorge Costa venceu várias taças importantes com a camisola do FC Porto, clube do qual foi capitão de equipa durante vários anos. Vestido de azul e branco, o futebolista deu várias alegrias a Jorge Nuno Pinto da Costa. Os últimos títulos conquistados foram a Taça UEFA, em 2003, a Liga dos Campeões e a Taça Intercontinental, em 2004.

Enquanto treinador, o marido de Isabel Costa já passou por clubes como o Olhanense, pelo qual se sagrou campeão da Segunda Liga, em 2009. Depois rumou para a Académica, onde esteve poucos meses. No Verão de 2011 assumiu o comando técnico do Cluj.



Partilhar:

PUB

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A.,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.