Gostou desta notícia?
URL

Modelo vítima de violênciaA Ferver: 17.8 - 22h Por: Ana Sofia Coelho

Durante sete dos onze anos que estiveram juntos, viveram um conto de fadas  com direito a tiara de princesa no dia do casamento. Mas o pesadelo rapidamente começou. Bastou Miguel Pedrosa terminar a carreira de futebolista. Luísa Beirão, de 34 anos, acusa o ex-marido de violência doméstica, com insultos e agressões desde 2006. Pedrosa, de 40 anos, defende-se com acusações: garante que a modelo está a mentir para esconder uma relação extraconjugal e põe até em causa a paternidade do segundo filho, Frederico, com quase dois anos.

Em Setembro vão encontrar-se em tribunal, no Porto, com Pedrosa sentado no banco dos réus e Luísa a pedir uma indemnização de 20 mil euros. A Vidas teve acesso ao processo, e nele podem ler-se várias declarações da musa da Triumph. "Não podia ter amigos homens", foi uma das confissões que fez à psicóloga.

A manequim contou que as agressões verbais e físicas se intensificaram desde que o ex-marido abandonou o futebol. Era a forma de Pedrosa manifestar o seu descontentamento pelo sucesso profissional da mulher. Chamava-a frequentemente de "estúpida, fraca e interesseira". "Só te casaste comigo por dinheiro", gritou-lhe durante umas férias em família, em 2008, Vilamoura. Durante essas férias, "agrediu-a com fortes empurrões, atirando-a contra a parede, contra a cama, para o sofá e puxou-lhe os cabelos", pode ler-se na acusação. Tudo em frente à sogra e à filha, ainda bebé.

Os factos os que constam na acusação lembram os anos de insultos e agressões. A violência verbal começou pouco depois de se casarem. Já as agressões terão sido praticadas em frente à filha menor de ambos, Isabel, nas residências do casal, até 17 de Outubro de 2010, dia em que Luísa decidiu apresentar queixa na PSP do Porto. Até lá, teve vergonha de denunciar a situação e de ir ao hospital. Separada desde que esperava o segundo filho, a modelotinhaainda medo de que, ao apresentar queixa contra Pedrosa, este desistisse do acordo de regulação do poder paternal, designadamente da pensão de alimentos dos filhos.

AGREDIDA NA GRAVIDEZ

Na última agressão, e de acordo com a queixa de Luísa, Miguel Pedrosa agarrou-a pelo pescoço e bateu com a cabeça dela contra o vidro da janela. Mas o historial de violência já era grande. Em 2007, desferiu-lhe " pontapés, puxões de cabelo, empurrões e estalos, com os quais a atingia na cabeça, nas pernas, nádegas, costelas e nos braços". Quando engravidou de Isabel, Pedrosa deu--lhe um soco na barriga no 5º mês de gestação. Em Fevereiro de 2010, Luísa contou ao marido que estava grávida do segundo filho. "Não sou o pai, quero fazer um teste de paternidade", disse-lhe Pedrosa, agarrando-a pelo pescoço. Magoada, a modelo decidiu que queria a separação e passou a assumir a gravidez sozinha. Foi agredida por mais   duas vezes enquanto estava grávida. Os filhos chegaram a ser seguidos pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do Porto, há dois anos, por estarem sinalizados por violência doméstica. Os processos foram arquivados após a separação. Pedrosa contesta os factos da acusação. O actual treinador dos juniores do Sporting diz que o processo não esclarece quando foi realizado o teste de paternidade (que deu 99,99% de probabilidade de ele ser o pai). "Ela sentia-se culpada porque queria encobrir uma relação extraconjugal que se tornou pública a partir do início de Junho de 2010 e que se mantinha há vários meses", escreveu ao tribunal.

DESPE-SE APÓS TER DOIS FILHOS

Em Janeiro deste ano, Luísa despiu-se para o n.º 100 da revista ‘GQ', mostrando a sua excelente forma física, depois de ter sido mãe duas vezes.

QUER PROCESSO EM SEGREDO

Preocupada com a visibilidade mediática que o julgamento irá despertar, Luísa Beirão pediu para que este decorra sem pessoas a assistir. O juiz ainda não decidiu. "Por ser modelo profissional. É o rosto de muitas campanhas publicitárias. Tal realidade ao se tornar pública prejudicaria a imagem que transmite ao público, bem como o seu percurso profissional",  lê-se no pedido. O Ministério Público não se opôs.  

"TENS MUITA SORTE. SE EU FOSSE OUTRO JÁ TE TINHA PARTIDO A CARA"

"Sempre que acabava de bater, dizia: ‘Tens muita sorte. Se eu fosse outro já te tinha partido a cara'", desabafou Luísa, sobre o ‘ex', durante a elaboração do relatório psicológico. "Às vezes, acho que ele não tem noção de que me bate", acrescentou. De acordo com o processo judicial, Pedrosa era "violento por questões económicas e profissionais". Mas um dia, em 2008, sentiu-se traído e agrediu-a, depois de ela deitar o lixo na rua. "Rasgou-lhe a camisola e disse: ‘Cheiras a sexo'", lê-se.

ABRE LOJA DE LINGERIE

Em 2009, inaugurou, ao lado da manequim Ana Isabel, a loja de lingerie Négligée, em Lisboa. Luísa chegou a chorar à frente da amiga e mostrou-lhe marcas de agressão quando estava grávida.

RESERVADA E CONTROLADA

Luísa conseguiu encobrir as agressões durante anos. "É reservada e controlada", descreve o pai. Já a amiga Ana Isabel diz que ela nunca lhe confidenciou os problemas conjugais. 

"ÉS UMA CAROLINA SALGADO"

Quando o ex-casal estava de férias em Vilamoura, com a filha de ambos e a mãe de Pedrosa, Luísa Beirão foi insultada. A sogra chamou-a de "interesseira". "És uma Carolina Salgado", disse-lhe, acusando-a de só se ter casado com o filho pelo dinheiro.

IGNORAVA FILHA NAS DISCUSSÕES

Depois de apresentar queixa na PSP, Luísa revelou que, quando Miguel Pedrosa estava chateado com ela, ignorava a filha. "Ela chamava pelo pai e ele nem olhava. Eu depois confortava-a", disse. A menina assistiria ainda a todas as discussões e episódios de violência. 



Partilhar:

PUB

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A.,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.