• Tamanho Letra
  • Imprimir
  • Partilhar  Partilhar
  • Comentar
  • Ler Comentários
Gostou desta notícia?
URL

Angelina Jolie tira seios para evitar cancroInternacionais: 15.5 - 08h Por: João Saramago / Sónia Trigueirão

A atriz norte-americana Angelina Jolie, 37 anos, casada com o ator Brad Pitt, fez uma dupla mastectomia, ou seja, removeu os dois seios, para evitar contrair a doença que matou a sua mãe. Marcheline Bertrand morreu de cancro dos ovários em 2007, com 56 anos.

Angelina Jolie revelou o procedimento num artigo de opinião no jornal ‘New York Times', a que deu o título "A minha escolha médica".

A estrela de Hollywood refere que decidiu fazer a operação porque tem um gene imperfeito que aumenta o risco de contrair cancro da mama e dos ovários. Segundo os médicos, conta Jolie, existia um risco de 87 por cento de desenvolver cancro da mama e de 50 por cento de contrair cancro dos ovários, devido à presença do gene BRCA1.

"Quando percebi a minha situação, decidi assumir a liderança e minimizar os riscos tanto quanto fosse possível. Decidi submeter-me a uma dupla mastectomia preventiva", escreveu a atriz, sublinhando que começou pelos seios "porque o risco de contrair cancro da mama é maior do que o cancro nos ovários, e a cirurgia é mais complexa".

Foi através de um teste genético, que analisa eventuais mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, que Angelina soube do risco que tinha de contrair a doença.

Em Portugal, a mastectomia como forma de prevenção do cancro da mama é feita há cerca de dez anos no Serviço Nacional de Saúde (SNS), segundo o presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), José Luís Passos Coelho. No entanto, as mulheres são selecionadas mediante critérios muito rigorosos. São normalmente pessoas com vários casos na família, até à terceira geração, e com parentescos diretos e que, por isso, são seguidas numa consulta de risco familiar para se estudar a alteração dos genes BRCA1 e BRCA2. E, em caso de alterações, caberá sempre à mulher a decisão de fazer a cirurgia.

Ao que o Correio da Manhã apurou, o laboratório Genomed da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa recebe do SNS cerca de 50 a 70 pedidos de testes por ano. Cada teste custa entre 400 a 500 euros.

CONTINUA A SENTIR-SE MULHER

Angelina Jolie conta que a cirurgia não lhe diminuiu a feminilidade e que continua a sentir-se mulher. "Sinto-me mais forte por ter feito uma escolha importante", escreveu no artigo de opinião publicado no jornal ‘New York Times', com o título "A minha escolha médica".

Jolie afirmou que completou, no passado dia 27 de abril, três meses de tratamentos e que, agora, o risco de desenvolver o cancro da mama diminuiu para cinco por cento. "Posso dizer aos meus filhos que não precisam de ter medo de me perder devido ao cancro da mama", escreveu.

Segundo a mulher de Brad Pitt, o processo cirúrgico a que foi submetida tem duas etapas: a primeira é um processo que pode durar até oito horas, para remover o tecido da mama e substituí-lo com implantes temporários; a segunda incide sobre a reconstrução da mama.

"Acorda-se com tubos de drenagem e extensores nos seios. Sentimo-nos como numa cena de um filme de ficção científica. Mas dias após a operação é possível regressar a uma vida normal", disse.

O teste do gene BRCA1 e o BRCA2 custa mais de 3 000 dólares (2312 euros) nos EUA e, por isso, "continua a ser uma barreira para muitas mulheres", considerou a famosa atriz de cinema.

FAMOSAS MASTECTOMIZADAS

Muitas mulheres famosas já retiraram os seios, por prevenção ou tratamento de cancro da mama

"ALEGRIA É MELHOR ARMA CONTRA A DOENÇA" (Olivia Newton-John)

A atriz de 64 anos sublinha que a "alegria é a melhor arma contra a doença". Olivia Newton-John foi submetida em 1993 a dupla mastectomia e reconstrução do peito.

"REVELOU CORAGEM AO PARTILHAR HISTÓRIA" (Sheryl Crow)

A cantora norte-americana, de 51 anos, disse que Angelina Jolie revelou "coragem ao partilhar a sua história". Crow enfrentou em 2006 cancro da mama e do cérebro.

"SINTO FALTA DOS MEUS SEIOS EXTRAORDINÁRIOS" (Christina Applegate)

A atriz Christina Applegate também tem a mutação genética BRCA1. Em 2008, com 37 anos, fez dupla mastectomia , depois de ter falhado a cirurgia para conservar os seios.

"QUERO VIVER SEM SENTIR MEDO" (Sharon Osbourne)

"Quero viver sem sentir medo", foi desta forma que a apresentadora de TV britânica Sharon Osbourne confessou ter optado pela mastectomia para evitar sofrer de cancro.

"TEMI VIR A CONTRAIR CANCRO DA MAMA" (Rita Lee)

A cantora brasileira Rita Lee revelou numa entrevista em 2011 que um ano antes se submetera a uma mastectomia. "Temi vir a contrair cancro da mama", referiu.

"MÉDICOS GARANTIRAM QUE VOU FICAR POR AQUI" (Kathy Bates)

A atriz norte-americana Kathy Bates fez em 2012, uma mastectomia após diagnosticado um cancro. Otimista, disse: "Os médicos garantiram que vou ficar por aqui".

"CHOREI, MAS À PARTIDA ACEITEI SEM RAIVA" (Simone de Oliveira)

Simone de Oliveira , com 75 anos, soube em 1988 que tinha cancro da mama. Aos 50 anos fez mastectomia a um peito. "Chorei, mas à partida aceitei sem raiva", disse.

"TIRE-ME AS MAMAS. NÃO QUERO ISTO" (Jaclyn Smith)

Quando soube que tinha cancro da mama, em 2002, a atriz Jaclyn Smith, da série ‘Os Anjos de Charlie' disse ao médico: "tire-me as mamas. Não quero lidar com isto".

"ESTOU CONTENTE POR TUDO ISTO TERMINAR" (Nancy Reagan)

Hoje com 91 anos, Nancy Reagan, viúva do ex-presidente dos EUA Ronald Reagan, tirou um peito em 1987. Após a operação disse: "Estou contente por tudo isto terminar".


Partilhar:

PARABÉNS A...

Ricardo Carriço

Agosto 20Ricardo Carriço50 anos

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A.,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.