• Tamanho Letra
  • Imprimir
  • Partilhar  Partilhar
  • Comentar
  • Ler Comentários
Gostou desta notícia?
URL

Ana Brito e Cunha baleada em festa no GuiltyNacionais: 16.3 - 23h Por: Sara G. Carrilho com H.M./J.T./V.N.

A atriz Ana Brito e Cunha, de 37 anos, foi atingida por um tiro, na madrugada de ontem, quando se divertia no conhecido restaurante-bar Guilty, em Lisboa. Viveram-se momentos de pânico, pelas 03h00, quando um homem efetuou vários disparos à porta do espaço do chef Olivier, durante uma rixa com outro cliente.

A atriz, que dançava com amigos na esplanada, foi atingida por uma bala no e outros dois clientes ficaram feridos. O autor dos disparos está identificado, mas fugiu e está a monte.

Ao que o CM apurou, na origem da troca de tiros na rua Barata Salgueiro - transversal da avenida da Liberdade - estará uma guerra entre grupos rivais de Chelas, com negócios de tráfico de droga.

‘Didi', o autor dos disparos, ligado ao mundo da noite, encontrou um elemento do grupo rival - que saiu há pouco tempo da cadeia - à porta do Guilty e os dois envolveram-se em confrontos físicos na calçada. Porém, quando ‘Didi' se apercebeu que o rival estava acompanhado de outros homens, sacou do revólver e disparou várias vezes. O pânico instalou-se entre os clientes do bar da moda.

"Quando as pessoas se aperceberam que havia tiros e que a Ana Brito e Cunha estava ferida, ficaram em pânico e deitaram-se todas no chão. Sei que ela já está bem, foi cosida e já está em casa", disse ontem ao CM Olivier, dono do Guilty .

A UAU, agência que representa Ana Brito e Cunha, explicou em comunicado que a atriz "foi assistida no local e transportada para o Hospital de S. José, onde foi submetida aos devidos cuidados". A atriz teve alta ainda durante a manhã de ontem e está em casa a recuperar.

RESTAURANTE FOI ENCERRADO PELA ASAE EM 2011

Em Dezembro de 2011, o Guilty foi encerrado pela ASAE e o chef Olivier chegou a ser detido por desobediência, depois de não impedir que os seus clientes continuassem a dançar no espaço. Depois de ter sido ouvido em tribunal, foi absolvido e ameaçou processar a ASAE, que acusou de o "perseguir" e de lhe ter causado prejuízos no valor de 100 mil euros.

ESPETÁCULOS CANCELADOS

Na sequência do acidente, Ana Brito e Cunha foi obrigada a cancelar duas sessões da peça ‘Toc Toc', em cena no Teatro Tivoli, Lisboa. Amanhã, retomará os espetáculos.

FERIDOS TRANSPORTADOS PARA O S. JOSÉ

Ana Brito e Cunha e dois outros clientes do Guilty, de 30 e 34 anos, foram os únicos feridos a registar. Um dos homens foi atingido por uma bala de raspão na perna. O terceiro cliente ficou ferido ao desequilibrar-se e cair do varandim do espaço. Os três foram transportados para o Hospital de São José, em Lisboa, onde foram assistidos. Ana Brito e Cunha e o cliente baleado tiveram alta ontem. O homem que caiu do varandim continuava internado, no hospital, ao fecho desta edição.

"VOU TER SEIS POLÍCIAS À PORTA"

Olivier, de 37 anos, garante que, apesar do tiroteio na madrugada de sexta-feira, o Guilty continua a ser um espaço seguro. Aliás, o Chef sublinha que se tratou de um "problema alheio" ao restaurante, mas, para descansar os clientes, vai reforçar a segurança do estabelecimento, que se tornou uma referência na noite de Lisboa.

"Vou ter seis polícias à porta e mais sete seguranças. Quero que o Guilty continue a ser uma casa segura", garantiu ao CM, admitindo que "estas coisas são difíceis de controlar".

"Foi um desentendimento entre dois homens. Um deles estava dentro do Guilty, mas depois saiu. Foi então que se envolveram", recordou Olivier, dono do restaurante-bar inaugurado em abril de 2011 e frequentado por inúmeros famosos, entre modelos, futebolistas e atores.

O filho do chef Michel da Costa tem já cinco restaurantes em Lisboa, sendo que o Guilty, que aos fins de semana se transforma em espaço de dança após os jantares, é um dos locais mais ‘in' da noite de Lisboa.

PORMENORES

TRABALHOU NO MUSSULO

Ao que o Correio da Manhã apurou, ‘Didi', o autor dos disparos, já trabalhou em vários espaços noturnos de Lisboa, como a discoteca africana Mussulo, situado também no centro de Lisboa.

"ATLÉTICO E DE TRANÇAS"

Testemunhas descreveram ‘Didi' às autoridades como "um homem de porte atlético, alto, com várias tranças na cabeça". Depois dos disparos, fugiu, assim como o grupo rival.

"NUNCA ACONTECEU"

Olivier ficou consternado com a situação à porta do seu restaurante. "Já abrimos as portas há dois anos e nunca aconteceu nada do género. Nunca tínhamos tido uma cena de pancadaria sequer", garantiu ontem ao CM dono do espaço frequentado por figuras públicas.



Partilhar:

PARABÉNS A...

Gilberto Braga

Novembro 01Gilberto Braga68 anos

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A.,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.