• Tamanho Letra
  • Imprimir
  • Partilhar  Partilhar
  • Comentar
  • Ler Comentários
Gostou desta notícia?
URL

Ronaldo zangado com gritos por MessiNacionais: 01.6 - 09h Por: Rita Montenegro / Rute Lourenço

Durante uma hora e meia, dezenas de fãs não arredaram pé da porta do restaurante O Solar dos Presuntos, em Lisboa, na noite de quarta-feira, na esperança de terem um autógrafo de Cristiano Ronaldo. Não o conseguiram e o craque ouviu assobios, gritos de ‘Viva o Messi’ e foi insultado.

Para evitar a abordagem dos adeptos, o jogador do Real Madrid saiu pela porta lateral do restaurante, limitou-se a fazer um sinal positivo com a mão direita, mas, de resto, ignorou os muitos pedidos de autógrafos e fotografias, entrando rapidamente num carro de vidros fumados, onde o segurança particular o esperava.

A recusa de Cristiano Ronaldo contrastou com a atitude dos restantes futebolistas – estavam a gozar uma folga de 24 horas – e irritou de tal maneira os fãs que, em uníssono, começaram a gritar pelo nome do rival do Barcelona. "Estivemos mais de uma hora e meia à espera para isto", lamentou um dos jovens.

Os insultos ao avançado do Real Madrid continuaram e, perante a revolta dos adeptos, o segurança viu-se mesmo obrigado a acelerar a fundo para fugir à confusão. Por essa altura, ainda Fábio Coentrão, Bruno Alves, Raul Meireles e Nélson Oliveira continuavam a conviver no interior do restaurante.

O jantar – que, segundo soube o Correio da Manhã, serviu para cimentar o espírito de união no grupo – contou com a presença de praticamente todos os futebolistas e acabou perto da uma hora da manhã.

A festa acabou por não se prolongar por muito mais tempo e foram os craques ainda presentes que fizeram o gosto aos fãs. Sem pressas e com simpatia, Fábio Coentrão e Raul Meireles tiraram dezenas de fotografias, deram autógrafos e ainda tiveram direito a músicas especiais de um adepto de acordeão em punho.

"Coentrão, és o melhor lateral do Mundo", retribuíram os fãs, que além da atitude de Ronaldo lamentaram a ausência do seleccionador Paulo Bento

SEGURANÇA  DE CR7 ACELERA E NÃO PÁRA NOS VERMELHOS

Com o carro posicionado na porta lateral do restaurante, Cristiano Ronaldo sentou-se no lugar do pendura. O Golf de vidros fumados, conduzido pelo seu guarda-costas, arrancou a alta velocidade e nem se preocupou em respeitar as regras de segurança: passou dois sinais vermelhos em plena avenida da Liberdade, em Lisboa, e seguiu em direcção ao Hotel Ritz, mas não pelo caminho mais rápido.

Na tentativa de despistar os jornalistas, o segurança deu algumas voltas até acabar por levar o jogador ao luxuoso hotel.

Foi na garagem do Ritz, aliás, que ficou a mais recente aquisição do futebolista: o Lamborghini Aventador (demora 2,9 segundos dos 0 aos 100 km) no valor de quase 400 mil euros, que comprou, no dia 5 de Fevereiro, quando festejou o 27º aniversário.

O extremo madeirense apareceu com a sua nova ‘bomba’ no jantar, mas não o conseguiu estacionar na garagem do Solar dos Presuntos.

"Ele chegou aqui com o Lamborghini, mas não cabia na garagem. O segurança teve de o tirar daqui", contou um dos fãs, que esperava ver Cristiano Ronaldo ao volante do seu luxuoso carro. "Tive pena, queria mesmo ver aquela ‘bomba’", observou o mesmo adepto. 

CR7 OUVE BAILINHO DA MADEIRA

Enquanto os jogadores jantavam, no exterior adeptos cantavam o Bailinho da Madeira e chamavam por Cristiano Ronaldo. Não faltou o acordeão para dar mais vida à música.

À ESPERA DAS 'BOMBAS'

Alguns fãs que esperavam pelos jogadores tinham a esperança de ver os carros topo de gama. No entanto, apenas vislumbraram o Audi A7 de Coentrão, estacionado na rua.

PEDIDOS DE AUTÓGRAFOS

Os adeptos que passaram mais de duas horas à porta do restaurante contaram com a ajuda dos funcionários do restaurante que levaram papéis para os craques assinarem.

RIVALIDADES ESQUECIDAS 

O espírito da Selecção uniu o grupo de jogadores. O CM sabe que durante o jantar os clubes e as rivalidades foram esquecidos e todos puxaram pelo orgulho nacional.

PEPE SAI MAIS CEDO DO JANTAR

Pepe não ficou até ao fim do jantar. O central do Real Madrid saiu mais cedo, na companhia de um amigo que o foi buscar ao restaurante. Ainda assim, acedeu aos pedidos dos fãs.



Partilhar:

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A.,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.